(85)   3055.0505 (85) 3055.0505
(85) 98785.7745 (85) 98785.7745

Blog

Olheiras: classificação e tratamento

30 de novembro de 2015 Por: Blog,Face
Um das dicas para evitar as olheiras é a remoção da maquiagem diariamente antes de dormir.

Um das dicas para evitar as olheiras é a remoção da maquiagem diariamente antes de dormir.

O envelhecimento da área ao redor dos olhos é um processo inevitável em todas as pessoas, provocando mudanças na pele e perda de volume nessa área. Existem principalmente três tipos de olheiras, segundo a literatura especializada no assunto:

1. Acúmulo de melanina na região infraorbitária, atribuído a uma herança genética (pacientes de pele e cabelos escuros), uso de medicações que causam reação de fotossensibilidade, exposição solar intensa provocando atrofia da pele, formação de vasos sanguíneos e manchas na pele, dermatites alérgicas, alterações hormonais como gravidez ou amamentação, ou doenças sistêmicas que afetam a tireoide, hipófise, glândulas adrenais, fígado, dentre outros;

2. Hipertransparência da pele da pálpebra inferior, além da camada de gordura dessa região ser mais fina que outras partes do rosto, facilitam a visualização de vasos sanguíneos na pele, dando uma coloração azulada ou arroxeada, queixa frequente no consultório do dermatologista. O fator vascular pode ser alterado por desidratação, insônia, stress e doenças agudas, piorando as olheiras, nesses casos. Além disso, a rinite alérgica, em períodos de crise, causa um inchaço na mucosa do nariz, dificultando a drenagem venosa das pálpebras;

3. Formação de bolsas e depressões (sulcos) palpebrais, causando o surgimento de sombras, que ressaltam ainda mais as olheiras, devido ao envelhecimento da pele, com consequente perda do colágeno e gordura locais.

Algumas das diversas substâncias que ajudam no clareamento das olheiras melânicas são: hidroquinona, ácido retinóico, ácido kójico, nicotinamida, ácido fítico, belides, alpha-arbutin, hexyl resorcinol, biowhite, gluconolactona, ácido tricloroacético combinado em formulações rápidas para uso exclusivo em consultório médico.

Além das manchas, é importante ressaltar o papel da flacidez no tratamento global das olheiras. Neste caso, a vitamina C, rhamnose, matrixyl, retinol, haloxyl, cafeisilane C, dermochlorella, argireline, veneno de serpente, densiskin, hyaxel, TGF?, polylift, raffermine, dentre outros, atuam, principalmente, estimulando a produção de colágeno, melhorando a firmeza, a textura e a luminosidade da pele a ser tratada. A microcirculação de vasos pode melhorar com diversos produtos: cafeína, eye contour complex, ginkgo biloba, coffeeSkin, haloxyl, eyeseryl, nano bright eyes, hidroxiprolisilane C, extrato de orquídeas, hemaline, bioskin up contour, dentre outros. Todas as substâncias citadas anteriormente podem ser encontradas em produtos tipo cosméticos, em fórmulas manipuladas e peelings. Para os cuidados em domicílio, podem-se aplicar compressas geladas de chá de camomila, soro fisiológico, fatias de pepino ou máscaras de gel. As máscaras de argila também são bastante utilizadas para tratar as olheiras vasculares, podendo ser aplicadas periodicamente por profissional especializado mediante avaliação clínica.

Diversos tipos de lasers podem ser utilizados para complementar o tratamento das olheiras, como luz intensa pulsada (LIP), Q-Switched Ruby, Alexandrita, Nd:Yag , CO2 e Erbium, com a finalidade de reduzir a melanina e estimular a produção de colágeno.

O preenchimento com ácido hialurônico consiste em um dos procedimentos mais realizados pelo dermatologista no consultório, sendo uma opção segura pra correção e retificação dos sulcos (depressões) presentes na pálpebra inferior. A anestesia local com cremes ou géis de lidocaína reduzem o desconforto do procedimento, que pode ser realizado de forma prática e rápida com agulhas ou microcânulas.

Algumas dicas importantes para o cuidado diário da pele ao redor dos olhos:

-Remova a maquiagem diariamente antes de dormir, utilizando produtos dermatológicos hipoalergênicos, com algodão ou lenços delicados, a fim de evitar irritações nas pálpebras e nos olhos;
-Após a remoção da maquiagem, lave o rosto com sabonete neutro ou glicerinado para remover impurezas residuais;
-Escolha um corretivo facial de consistência fluida ou cremosa, para facilitar a aplicação, a fim de evitar atrito ou fricção local, que podem contribuir para manchas locais;
-A cor do corretivo deve ser, geralmente, um tom de pele mais claro em relação à pele da paciente;
-A aplicação do corretivo sobre as olheiras deve ser através de pequenas “batidinhas” com o dedo indicador, espalhando suavemente o produto, estendendo a aplicação até a porção superior das bochechas, a fim de uniformizar a cor e reduzir a profundidade da olheira;
Por fim, sempre aplicar filtro solar diariamente, com preferência pelos filtros tonalizados, que bloqueiam os raios ultravioleta A e B, auxiliando no tratamento para clareamento das olheiras consequentes ao acúmulo de melanina.

Autora: Hercilia Queiroz
Fonte: Revista Furlani (primeira edição)

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

voltar